Archive for the 'Reviews' Category

06
mar
08

Review: Audiosurf (PC)

Para os que não sabem o que é Audiosurf há um preview completo aqui no site, então sugiro que vocês entrem aqui para ficarem situados.

Audiosurf é uma experiência audio visual que, por sorte, vem com um jogo. Ele junta todo de bom de jogos de puzzle de ritmo como Lumines, coloca uma pitada de Rez com seus efeitos visuais e sonoros psicodélicos e pistas mirabolantes de jogos de corrida futuristas como F-Zero e Wipeout.

Existem basicamente duas maneiras de jogar Audiosurf, uma que foca mais no aspecto puzzle e outra que tem um pouco mais a ver com a idéia de surfar a musica. Quando se escolhe uma das personagens Mono, você verá que há blocos coloridos que mudam de cor e blocos cinza que são incapazes de formar combinações, ou seja, você não precisa se preocupar com fazer combinações. Basta desviar dos blocos cinza e curtir a música.

No caso das outras personagens, o jogo é totalmente diferente, mais complexo, focando em fazer combinações de cores enquanto se viaja pela musica. Durante uma musica aparecem blocos de diversas cores e o objetivo é fazer as combinações sem estourar o limite de blocos por coluna. Cores mais quentes dão mais pontos, porém tendem a serem mais raras em uma partida. Então você tem sempre que manter em equilíbrio as combinações de poucos pontos com os blocos mais quentes sem estourar o limite.

Para tornar a experiência mais diversificada cada personagem possui uma habilidade especial diferente enquanto um é capaz de segurar blocos para usar a qualquer hora outro pode apagar todos de uma certa cor, outra embaralhar todos os blocos já coletados, uma quarta pode ainda mover os blocos que já foram acrescentados no plano horizontal, existe ainda uma personagem que são duas naves, ótimo para jogar com alguém ou para testar a sua coordenação mantendo essencialmente dois jogos simultâneos e complementares , enfim, o que não faltam são maneiras diferentes para atingir a melhor pontuação possível.

O que se tem no final é uma diversidade enorme em estilos de jogo onde um não é necessariamente melhor do que o outro, mas sim são diferentes e proporcionam uma experiência adequada para qualquer tipo de jogador.

Além do fato de se ter uma quantidade infinita de pistas (isso dado que a indústria fonográfica continue operando) o jogo te incentiva a jogar as musicas mais de uma vez para melhorar sua pontuação através de leaderboard globais, locais e entre amigos. Caso alguém supere a sua pontuação você receberá um e-mail incentivando-o a retomar o seu trono, tornando o jogo altamente competitivo a pesar de não ter um modo multiplayer propriamente dito.

O jogo também disponibiliza uma lista de musicas mais jogadas no mundo todo e uma das musicas mais jogadas por seus amigos, mantendo a experiência competitiva rodando. Isso sem contar os achievements do STEAM que tornam as partidas mais variadas do que só buscar a maior pontuação.

Graficamente Audiosurf realmente brilha, literalmente, a cada combinação, a cada bloco é como estourassem fogos de artifício por toda parte. As pistas são coloridas e cheias de curvas, algumas até tem parafusos durante o percurso. É simplesmente emocionante, até porque o jogo é levíssimo, roda em praticamente qualquer máquina, até roda em laptops. Tudo que você precisa é de um processador com 1,6 GHz, 512MB de RAM e uma placa de vídeo de 32MB (preferencialmente com pixel shader 3.0). Mesmo nas configurações mais baixas o jogo não é feio, só não é tão impressionante quanto pode ser.

Todos os pontos negativos sobre o jogo desapareceram conforme os patches foram lançados, vários bugs e problemas de desempenho foram consertados e, espero eu, o jogo provavelmente continuará evoluindo como é o caso da maioria dos jogos no STEAM.

Mesmo que não tivesse tanta variedade Audiosurf valeria a pena simplesmente pelo fato de criar pistas divertidas com as musicas que você adora. Custando apenas dez dólares, e com o dólar constantemente caindo, vale a pena dar uma olhada no demo e você também verá que esse jogo é um dos melhores passatempos, em minha opinião superando até o clássico “não tenho nada para fazer” paciência.

Resumo da ópera para quem não ta com vontade de ler o texto que eu escrevi com tanto carinho:

9.8

Baixe o review em audio aqui!